Próxima terça-feira dia 15 será comemorado o dia do professor

Adelson Moura

Professor RaimundoPróxima terça-feira dia 15 será comemorado o dia do professor. Que profissão é essa, que a muitos fascina, e a outros causa pavor. Profissão discriminada, pouco valorizada, em fim sem reconhecimento de sua importância na formação da sociedade. Sabemos que educar, formar e conscientizar um povo não é tarefa das mais fáceis, porque não dizer quase impossível.
Passamos horas dizendo aos alunos que eles precisam respeitar o próximo, respeitar a opinião das outras pessoas. Falamos da importância do respeito as opções, gênero, credo, raça.
Mas eles, depois das aulas se deparam com um mundo bem diferente. É como se a escola fosse um mundo virtual, paralelo.
Na vida fora da escola estão as músicas que desvalorizam a mulher, mas as meninas dançam em um frenesi, como se não estivesse ouvindo a letra que as chamam de cachorras, e outros adjetivos. Músicas que fazem apologia ao crime, usos de drogas.
No mundo real, os filmes promovem a violência, os programas de maior audiência so falam em mortes, assaltos, prisões. Nesse mundo a lei é a do mais forte. Aqui fora não tem essa de respeito. Os lideres religiosos promovem uma verdadeira batalha para humilhar as religiões diferentes da sua.
Mas ainda tem a parte pior: muitas famílias pregam a intolerância, o racismo e desonestidade como regra.
Por fim quero parabenizar os meus amigos professores que no dia a dia não deixam de fazer os seu trabalho. Mesmo que todos digam que não vale a pena, eles não mudam e continuam a fazer o seu trabalho com determinação e ousadia.
Principalmente ao colegas trabalhadores da educação do Estado de Pernambuco, que ganham um dos piores salários da categoria.
Obs.: um recado aos meus futuros colegas da Pedagogia Fachuca, sigam em frente esse país precisa da nossa profissão, pois sem professor não há nenhuma outra profissão.
Felicidades a todos os meus colegas professores.

Dez prefeitos figuraram no cadastro do Bolsa Família, informa ministério

Além deles, havia, em 2013, outros 41 vice-prefeitos e 2,2 mil vereadores.
Ministério do Desenvolvimento Social diz que bloqueou pagamentos.

Do G1, em Brasília

bolsa_familia11 BOLSA FAMÍLIALevantamento do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome realizado em fevereiro deste ano apontou que 10 prefeitos, 41 vice-prefeitos e 2.221 vereadores eleitos em 2012 integravam o cadastro de beneficiários do programa Bolsa Família. Segundo nota oficial divulgada nesta sexta-feira (11) pela pasta, todos os 2.168 políticos flagrados tiveram os benefícios cancelados no mesmo mês.

A identificação dos detentores de cargos eletivos que integravam o programa, informou a assessoria do ministério, foi realizada com o cruzamento de dados da folha de pagamentos do Bolsa Família com a base de dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O ministério assinou, em 2009, um convênio para acessar os dados da corte eleitoral.

Ainda de acordo com o Desenvolvimento Social, a verificação ocorreu em fevereiro para tentar identificar se havia prefeitos, vice-prefeitos e vereadores eleitos no ano passado integrando o cadastro da iniciativa de transferência de renda. O ministério apurou que 3,34% dos políticos eleitos nas últimas eleições municipais recebiam dinheiro do Bolsa Família.

O decreto federal que regulamentou o programa, de 2004, determina o desligamento imediato de políticos eleitos para cargos remunerados, de todas as esferas da administração pública. Apesar de admitir ter depositado os benefícios do mês de janeiro, o ministério não informou se algum dos prefeitos e vereadores chegou a sacar a bolsa depois de já ter assumido o cargo.

A pasta, entretanto, afirmou que os bloqueios das contas suspeitas ocorreram antes de 15 de fevereiro, data em que começaram a ser liberados os benefícios daquele mês. Com isso, é possível que políticos eleitos tenham sacado o dinheiro depositado na Caixa Econômica Federal mesmo após a posse no Executivo e no Legislativo – a posse dos prefeitos se deu em 1º de janeiro e a dos vereadores, em 1º de fevereiro.

Transferência de renda
Segundo as regras do Bolsa Família, têm direito a solicitar o benefício as famílias sem filhos menores de idade com renda per capita de até R$ 70. No caso das famílias que possuam crianças e adolescentes, o teto de renda per capita sobe para R$ 140.

Conforme a assessoria do Desenvolvimento Social, o primeiro cruzamento de dados da área técnica do ministério havia identificado 2.272 pessoas suspeitas de estarem em situação irregular. Por uma medida preventiva, todos eles tiveram seus benefícios bloqueados em fevereiro.

Na sequência, o governo federal enviou um questionário aos municípios nos quais os beneficiários estavam cadastrados para aprofundar a investigação. Cada prefeitura teve de enviar ao ministério detalhes sobre a situação dos políticos sob suspeita.

Após obter as respostas, a pasta do Desenvolvimento Social concluiu que 2.168 beneficiários realmente haviam sido eleitos na eleição municipal. Outras 104 pessoas que foram eleitas, mas não foram empossadas, tiveram suas contas desbloqueadas e voltaram a receber a bolsa do governo.

Atualmente, informou o Ministério do Desenvolvimento Social, 13,8 milhões de famílias – quase 50 milhões de pessoas em todo o país – recebem a bolsa federal. O valor médio do benefício é de R$ 152, segundo dados do governo. Por ano, a União desembolsa R$ 24 bilhões para manter o programa de transferência de renda, equivalente a 0,46% da economia brasileira.

 

”Será uma luta de Davi contra Golias”, diz Marina

 A ex-senadora Marina Silva afirmou, nesta quinta-feira, que a união com Eduardo Campos (PSB) foi uma aliança “entre anões”, referindo-se ao tamanho do partido do governador de Pernambuco e do Rede Sustentabilidade, legenda que não conseguiu ser homologada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Para ela, a luta rumo à Presidência da República em 2014 será de David contra Golias e buscará descontruir a política nacional, tentando tirar do poder a hegemonia do PT e do PSDB. “Queremos mostrar que as boas ideias podem ganhar o coração e as mentes das pessoas, desde que a gente tenha espaço para isso. Nessa luta de David contra Golias, essa reunião de anões nos trouxe uma coisa nova. Eu estava como David com uma funda. O Eduardo lutando para construir a candidatura dele com as cinco pedrinhas e agora se juntaram a funda e as cinco pedrinhas. Isso é para acertar o alvo certo. É isso que estamos fazendo aqui”, disse Marina.dinheiro lula “Não vamos colaborar com esses sanguessugas da política brasileira. Jamais daremos qualquer trégua para esse tipo de política baseada na chantagem”, completou.(Portal Terra)

Que vergonha Dilma e Lula,este dinheiro é do povo e não do PT

Eleição: governo parcela R$ 680 bilhões de empresas
 A apenas um ano das eleições e de olho num reforço extra de caixa, o governo aceitou renegociar e parcelar R$ 680 bilhões de débitos tributários de empresas, entre elas grandes bancos, seguradoras e multinacionais. A operação, porém, provocou uma rebelião na máquina governamental. A Receita Federal é totalmente contrária a esse tipo de medida. Se confirmada a previsão mais otimista, a equipe econômica da presidente Dilma Rousseff ganhará um fôlego adicional para atingir a meta de 2,3% do PIB de superávit primário das contas públicas em 2013, que corre grande risco de não ser alcançada.A expectativa do Ministério da Fazenda é arrecadar ainda este ano entre R$ 7 bilhões e R$ 12 bilhões com os três tipos de parcelamentos de dívida. O teto da previsão é quase o tamanho da receita esperada de R$ 15 bilhões com o leilão do campo de petróleo de Libra da camada do pré-sal da Bacia de Campos.  (Informações de O Estado de S.Paulo –Adriana Fernandes e Renata Veríssimo)

PROFESSOR: NADA A COMEMORAR

DOUGLAS MENEZES

 

Professor 1Vítima de todo tipo de violência. Desvalorizado até o último grau por um sistema hipócrita e que vê a Educação como um peso orçamentário, nunca inserida em um polo principal de desenvolvimento do país, usado eleitoralmente num discurso demagógico, onde, no final, a valorização torna-se peça de ficção, de mentira política. Sufocado por uma carga de trabalho muitas vezes maior que a sua capacidade física permite, sendo considerada a profissão mais estressante do país, com direitos nunca contemplados, recebendo um piso inferior a qualquer profissão de um profissional que passa por uma faculdade, afora a total falta de reconhecimento social, notadamente na escola pública, onde a população massificada pelas “benesses”, tipo farda, livros e computadores, vê no governante um “messias” que modernizou a escola, fazendo pais e alunos, na verdade, massa eleitoral, pois o investimento humano em quem faz o processo educacional andar sempre fica em segundo plano. Governadores e prefeitos vendem a ideia de que a prioridade de suas gestões concentra-se na Educação, levando a Sociedade ignorar os verdadeiros problemas que fazem o Brasil ter um dos piores sistemas educacionais do mundo. Este, nos parece, ser o quadro da situação dos professores brasileiros. Pelo menos é o que escutamos de grande parte dos educadores.
São depoimentos pungentes e muitas vezes desesperados e descrentes, semelhantes ao do professor de matemática Franklin Mendonça, ao Jornal do Commércio: “ É angustiante pela falta de condições de realizar um bom trabalho, pela baixa remuneração. O Brasil não reconhece a importância do nosso papel para ajudar no desenvolvimento do país”.
Na coluna educação do mesmo JC, ao visitar uma das escolas estaduais, a repórter Margarida Azevedo ouviu dos professores do educandário a resposta uníssona, do que os mestres queriam ganhar no seu dia: “Mais respeito. Porque comprar computadores, tablets, equipar escolas, reformar os prédios ajuda. Mas não basta para melhorar a qualidade da educação. Tem que investir nas pessoas”. A repórter ainda constatou: “Os mestres estão cansados e desmotivados”.
Na verdade, este país não mudará nunca, enquanto não fizer uma verdadeira revolução educacional. Não esse arremedo conservador, onde a tecnologia é descolada do lado humanístico que permeia a relação aluno professor. Onde se faz propaganda de um piso salarial que se mostra longe da dignificação profissional da categoria,dado como uma esmola maior. Enquanto isso, nada a comemorar no dia quinze de outubro. E, convenhamos, por enquanto, temos de concordar com o professor Franklin: “ O Brasil não reconhece a importância do nosso papel para ajudar no desenvolvimento do país”Professor Raimundo

Dia Municipal de Ação de Graças será comemorado com louvor e adoração

Em comemoração ao Dia Municipal da Reforma Protestante e Ação de Graças, celebrado no próximo dia 31 de outubro, o Conselho de Pastores do Cabo de Santo Agostinho, com o apoio da Prefeitura, está preparando uma noite de muito louvor e adoração. Para marcar a data, um grande culto será realizado na Praça Cívica 9 de Julho, às margens da PE-60. A comemoração acontecerá a partir das 19h e contará com a apresentação do cantor gospel Thalles Roberto, além de vários cantores evangélicos da região.

thallesss

Para o presidente do Conselho de Pastores, Rômulo Bezerra, louvar a Deus é um privilégio. “Esse é um dos momentos mais importantes para a cidade do Cabo, pois podemos render graças ao nosso Pai e agradecer por todas as bênçãos alcançadas”, declarou. “Louvo a Deus pela vida do prefeito Vado da Farmácia, que não deixou passar despercebido em seu primeiro ano de gestão um momento único de fé e adoração. Desde já convido a toda população para participar deste grande ato de louvor”, enfatizou.

O secretário de Cultura e Lazer do município, Rinaldo da Costa, destacou a importância desta data. “O Dia de Ação de Graças é um dia de agradecimento do povo cabense por todas as graças concedidas e a Prefeitura tem sido parceira do Conselho de Pastores para o acontecimento deste evento, que reúne milhares de fiéis. O prefeito Vado assumiu mais esse compromisso com a nação evangélica, trazendo uma atração musical de peso, Thalles Roberto”, pontuou.

SAIBA MAIS – O Dia Municipal de Ação de Graças foi instituído em 2005, através da Lei nº 2.313/2005, tornando a data 31 de outubro feriado municipal em comemoração ao Dia da Reforma Protestante e Ação de Graças, antes chamado Dia da Consciência Evangélica.

Texto: Thainá França – Secom | Cabo

Foto: Divulgação